05 abril, 2018

19 - VOOS QUE INSPIRAM SONHOS

Por:
Josyanne Rita de Arruda Franco
Regional SÃO PAULO
Presidente Nacional 2017/2018
Presidente UMEAL 2018/2019
E-mail: josyannerita@gmail.com 












Enquanto voava de São Paulo para o Recife neste começo de abril, com finalidade de participar das festividades que marcariam o aniversário de 53 anos da SOBRAMES e os 46 anos da Regional PE no histórico prédio do Memorial da Medicina de Pernambuco, muitos pensamentos povoaram minhas reflexões durante o tempo de voo.

Passarim, a canção enternecedora de Tom Jobim, ficou repetindo incessantemente seus versos de apelo e perguntas, chorando um funesto amor de despedida incompleta. “... me diz o que faço da paixão que me devora o coração?”

E não são assim os amores, as paixões que avassalam sentimento e emoções, sempre cheios de constantes questionamentos, dúvidas e lamentos? Quando elegemos algo ou alguém para dedicar parte do nosso precioso tempo, acabamos por escolher objetivos e devaneios que unem possibilidades concretas com um pouco de fantasia sobre algo que se tornou importante, uma ideia talvez desarrazoada que consegue capturar quase toda a estrutura do nosso pensamento.

As escolhas que fazemos na vida nem sempre se mostram acertadas, mas o que seria do aprendizado se não fossem os equívocos que nos atropelam os passos durante o caminho? Aprender é constante... e amadurecer é para sempre.

Ao observar os flocos de nuvem que desfilavam aparentemente silenciosos no voo tranquilo, fui me perdendo na turbulência das lembranças, navegando em projetos, acalentando momentos inesquecíveis já vividos na bela cidade que em breve me acolheria novamente - desta vez em pleno domingo de Páscoa preparando novos e felizes dias na companhia dos amigos calorosos e sorridentes da tradicional regional pernambucana.

“Voou... voou... voou. Voou... voou... voou... e passou o tempo e o vento levou...”.
Da aterrissagem à nova decolagem, o tempo passou muito rápido no Recife. Confrades e confreiras prepararam momentos singulares em fraternidade e programação, ricos em cultura, gastronomia, história e beleza artística descobertas na capital e em Caruaru, vividos com entusiasmo e fôlego. Foi um evento inesquecível.

E, de repente, novamente a bordo do ventre da ave de aço, navegava eu em sentimentos recentes que se misturavam com outros vividos em Goiânia, São Paulo, Paraná, Itu, Jundiaí, Dubai, Hong Kong, Macau, Lisboa, Santarém, Constância, Óbidos, Nazaré, Estoril, Fátima e tantas outras cidades dentro e fora do Brasil, tremulando a bandeira da Sociedade Brasileira de Médicos Escritores SOBRAMES, sempre agradecendo o incalculável apoio das tantas pessoas que ofereceram a mão e daquelas que conosco caminham de mãos dadas.
Dentro de poucos dias, em maio vindouro, a viagem será na companhia de amigos da Regional SE com destino a Lisboa, para o Sarau da SOBRAMES que está sendo
promovido com empenho pela regional sergipana, confraternização que se dará entre confreiras e confrades brasileiros, africanos e portugueses.

Depois, outras capitais brasileiras estão nos planos, antes do arrebatador encontro com a comunidade SOBRAMES em São Luís do Maranhão. Cada visita inspira a próxima e, quando as regionais estão disponíveis para os encontros, as nuvens também se preparam para receber percursos de alegria e entusiasmo. “Passarim quis pousar, não deu... voou.” E como voa o passarinho!

O pensamento formou imagens e viajou até setembro, visualizando futuros dias de enlevo em histórica cidade, na Ilha do Amor que oferecerá congraçamento e amizade. O XXVII Congresso da SOBRAMES que acontecerá em São Luís do Maranhão promete ser inolvidável intercâmbio de ricos momentos.

O Congresso realizará Assembleia Geral para a eleição da nova diretoria nacional da Sociedade Brasileira de Médicos Escritores SOBRAMES, inaugurando novo período para a inspiração de outros sonhos e conquistas, a navegar um céu azul em velocidade de cruzeiro com a grande e próspera confraria de talentos.

A canção de Tom Jobim voltou a ocupar minha mente com seu refrão de voo livre e questionamentos melancólicos... Mas, a metáfora que diz “porque o tiro feriu, mas não matou” esclarece que sempre é tempo de fazer planos. A paixão que devora o coração de cada um impulsionará o próximo passo, o próximo voo, inspirando a renovação dos sonhos e a canção que alegra e ilumina o coração.

Sigamos!

QUER OUVIR A MÚSICA QUE INSPIROU ESTE TEXTO?
Clique aqui >>> PASSARIM - Tom Jobim





Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...